SEJAM BEM-VINDOS !

BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR !

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

BAJULADORES: UM PERIGO REAL

"Na bajulação não há verdade, seu objetivo é interesseiro, não é algo autêntico e propaga a falsidade"
 (Salmos 12:2)

Definição de "bajulador", a meu ver, a melhor e mais completa definição que encontrei através de minhas pesquisas: "É uma pessoa subserviente, sem caráter, que faz de seu comportamento submisso, lisonjeador a maneira mais fácil de se aproveitar de alguém que lhe pode oferecer vantagens".

Este é um tema que me incomoda desde a minha infância, quando eu ainda não conhecia a palavra bajulação, mas conhecia a expressão usada popularmente para defini-la, e também a conhecia na prática, mediante algumas atitudes que eu presenciava. Esse comportamento sempre me incomodava, não porque eu me achasse melhor do que as outras pessoas, mas simplesmente porque a pessoa que praticava a bajulação, acabava e ainda acaba se destacando negativamente dentre as outras pessoas, justamente porque as suas atitudes, mesmo que ela não note, são percebidas por todos que a rodeiam.
O ser humano é falho e é mal, disso todos nós sabemos, mas quando se trata de um bajulador, o nível de maldade se torna muito mais elevado, mesmo que esteja por trás de um rosto amigável e sorridente.
Lembro-me de uma rapaz que conheci no ano de 1999, aqui mesmo em minha cidade. Ele era um camarada muito simples, com roupas simples e de palavras também muito simples. Ele se aproximou de mim, e logo começou a me elogiar e dizer que, na área musical, eu era alguém com uma capacidade muito além da capacidade que eu tinha consciência que possuía. Ele dizia que eu era o melhor da cidade, o mais rápido, o mais completo, sendo que eu tinha a certeza e a plena consciência de que eu não era nem o melhor da minha igreja (e isso não era uma falsa modéstia, era uma constatação). A verdade é que eu nunca quis ser melhor do que ninguém, eu apenas queria dar o meu melhor para Deus. Ele era um bajulador! E até hoje, dezessete anos depois, ele continua tendo a mesma atitude, não apenas comigo, mas com vários músicos que conheço! Atitude hipócrita!
Resolvi pesquisar o que a Bíblia dizia sobre esse assunto e fui surpreendido quando me deparei com várias passagens sobre o tema, em vários períodos da história do homem, o que me mostrou que a bajulação não é um mal presente apenas em nossos dias.
Vejamos o que diz Provérbios 29:5 - "O homem que bajula está apenas construindo uma armadilha para si mesmo".
Em Salmos 12: 1 - 4 diz: Salva-nos, Senhor! Já não há quem seja fiel; já não se confia em ninguém entre os homens. Cada um mente ao seu próximo; seus lábios bajuladores falam com segundas intenções. Que o Senhor corte todos os lábios bajuladores e toda língua arrogante dos que dizem: "Venceremos graças à nossa língua; somos donos dos nossos lábios".
A bajulação é uma prática muito antiga que trás consequências devastadoras não apenas para o bajulador e o alvo da bajulação, mas também para o meio em que essa prática acontece.
O bajulador é bajulador porque quer ser!
Quem entende que bajulação é uma deformidade no caráter de uma pessoa, não se permite ser um bajulador. Paulo afirmou em 1 Tessalonicenses 2:5 : "Porque, como bem sabeis, nunca usamos de palavras lisonjeiras, nem houve um pretexto de avareza; Deus é testemunha".
Paulo sabia muito bem em quem ele confiava e por isso mesmo, não se rebaixava e se entregava à prática da bajulação para conseguir algum tipo de benefício do homem; ele descansava em Deus!
O bajulador não confia na ação de Deus em sua vida e por isso, busca alcançar algo através de sua prática lamentável; e isso fica claro em Romanos 16:18: "Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples".
Jó, homem de Deus, portador de grande fé, disse: "Que não faça eu acepção de pessoas, nem use de palavras lisonjeiras com o homem" (Jó 32:21).
Jó sabia que apenas Deus era digno de seu louvor e de sua adoração e sabia que Deus era o único que poderia realmente fazer algo verdadeiro e completo em sua vida!
O bajulador é alguém que busca alcançar benefícios próprios através não apenas de sua falsa e interesseira admiração, como também através de sua submissão e disponibilidade exagerada, fora da realidade de nosso dia-a-dia.
Por outro lado, o bajulador só consegue exercer a sua prática bajuladora, porque existe alguém que aceita ser por ele bajulado!
Precisamos urgentemente aprender com o exemplo de Jesus que não permitia ser de forma alguma bajulado, por quem quer que fosse a pessoa, como fica claro no Evangelho de Mateus 19:16-17: "E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei eu para conseguir a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas de bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os meus mandamentos".
Jesus cortou radicalmente o mal pela raiz; não aceitou a bajulação do jovem!
O bajulador é um hipócrita que não acredita que conseguirá algo com méritos próprios, e que não acredita que Deus pode abrir portas em sua vida, e assim, opta por descansar, não nos braços de Deus, mas nos braços do homem, para que assim, o homem abra portas para ele.
Assim como nos exemplos Bíblicos que vimos aqui, fuja você também da prática da bajulação, bem como dos bajuladores que porventura, aparecerem em sua vida!
Não permita que ninguém diga que você é algo além daquilo que você tem a consciência que é; e também não permita que ninguém diga que você é algo aquém daquilo que você tem a consciência que é!
Entregue sua vida nas mãos de Deus e permita que Ele faça de você alguém capaz de chegar a algum lugar com seus próprios méritos, uma vez que é ele mesmo que te capacita para isso, e para que as portas que se abrirão para você, sejam abertas por Deus e não pelo homem!
A porta que Deus abre, ninguém pode fechar!

(Seminarista Daniel Gummi A. de Souza)
Postar um comentário